por Jairo Marques
 
Os especialistas afirmam que, dentro de dez, vinte anos, as profissões serão muito diferentes das que conhecemos hoje. E é com vistas para isso que achei muito bacana essa iniciativa da empresa “Futuriste”.
 
O Drone sem barreiras é um projeto de inclusão social da Futuriste com apoio da Associação Viver em Igualdade para capacitar pessoas com deficiência física a operar Drones. Com o uso dos Drones os participantes irão adquirir uma nova habilidade profissional em um mercado promissor,
 
Abaixo um vídeo mostrando uma das aulas práticas.
 
 
 
Esse povo criou o projeto “Drones sem Barreiras”, que visa capacitar o povo “malacabado” a pilotar, fazer fotos e filmagens aéreas, aprender conceitos de voos e tudibão utilizando drones.
 
Um “passeio” de meia hora com um drone chega a custar R$ 1.700, então, bons profissionais podem faturar uma grana com o equipamento e com trabalhos de qualidade.
 
Me parece uma oportunidade bem “bacanuda” tanto para experimentar a “sensação” de voar, como de abrir um novo caminho de geração de renda. A Futuriste tem vagas para treinamento gratuito para pessoas com deficiência motora dos membros inferiores, surdos (há intérprete de Libras) e pessoas com nanismo.
 
A escola fará uma triagem nos candidatos e, caso esteja apto, será alocado em uma turma (turmas novas são abertas de dois em dois meses). Não há limite de vagas estabelecida, por enquanto. Basta se candidatar.
 
As aulas práticas são feitas com os equipamentos DJI Phantom 3, DJI Phantom 4 Pro e DJI Mavic Pro. Atualmente, drones são usados em setores como a agricultura, a segurança, as produções publicitárias de fotos e filmagens, os eventos sociais, mapeamentos, inspeções, transporte entre outros.
 
Quem quiser se inscrever para uma vaga, clique aqui! Ou escreva para [email protected]
 
Abaixo um vídeo mostrando uma das aulas práticas.
 
Fontes:  UOL – praiafm.com.br