3 MOTIVOS PARA INVESTIR EM ACESSIBILIDADE – QUE NÃO SÃO SÓ PELO...

3 MOTIVOS PARA INVESTIR EM ACESSIBILIDADE – QUE NÃO SÃO SÓ PELO LADO SOCIAL

35
0
Fotografia de três pessoas sentadas ao redor de duas mesinhas. Sob as mesas há um laptop aberto e diversas folhas de papel espalhadas. Uma das pessoas segura uma caneta, e a outra aponta para um local específico do papel.

 

A sua empresa investe em acessibilidade? Se a sua resposta for sim, ela o faz por uma causa social ou por estratégia de negócio?

Bem, a gente sabe que nenhuma organização está de fato (e conscientemente) ignorando as pessoas com deficiência. O que acontece, na grande maioria das vezes, é que elas simplesmente não sabem o que precisa ser feito e como fazer. É por isso que eu acredito que muita gente que chegar neste texto vai se se perguntar “como assim investir em acessibilidade sem ser pelo lado social?”.

Pois é, investir em acessibilidade vai muito além do lado social. Ela é, como eu citei na pergunta no começo do texto, uma estratégia de negócio – e você deveria começar a pensar nela como tal. Com isso em mente, você perceberá que: a) você será capaz de atingir um público maior; b) você terá um belo material para divulgar para a imprensa e c) o seu produto ou serviço se tornará invariavelmente melhor para todos.

Para ficar mais claro, vou explicar um pouco melhor cada um dos três pontos apresentados e espero que ao final deste texto você esteja convencido de que investir em acessibilidade pode te garantir uma vantagem estratégica sobre os seus concorrentes.

Motivo 1: diversificar e expandir a sua clientela

Deixa eu te contar um segredo: se você não está investindo em deixar a sua empresa, o seu produto, o seu serviço ou o seu estabelecimento acessível, saiba que você está ignorando uma parcela do seu público alvo. Ok, não foi um segredo tão secreto assim, mas se você ainda não sabia disso, agora sabe.

É impossível você estabelecer um público alvo, seja por corte demográfico ou segmentação de interesses, que não contenha pessoas com deficiência. Isso porque elas representam 25% da população e, assim como todo mundo, elas trabalham, têm vontades e desejos, consomem, têm poder de compra. Ou seja, você pode estar deixando de atender a 25% do seu público.

E digo mais, ter um produto ou serviço acessível vai muito além de atender o seu público alvo em sua totalidade. Isso porque as pessoas conversam sobre o que consomem, indicam para os amigos, vão aos estabelecimentos acompanhados, etc. Fidelizar um cliente significa não apenas ganhar um defensor da marca, como também conquistar com ele todo o seu grupo social junto. E, boas notícias: as pessoas com deficiência tendem a se fidelizar às marcas que fazem produtos, serviços e publicidade acessíveis.

Uma mão segura um jornal chamado Good Newspaper em um fundo azul. A imagem no jornal é uma representação artística feito com formas geométricas coloridas vermelhas, azuis, amarelas e pretas. Entre elas, um rosto sorrindo e uma mão fazendo o símbolo da paz.

Motivo 2: investimento em acessibilidade gera mídia espontânea

Aparecer na mídia ainda é uma ótima maneira de divulgar o seu negócio. Mas para isso acontecer hoje em dia, neste mar de empreendimentos inovadores e diferentões, você realmente precisa se destacar do mercado, né? Uma das maneiras de fazer isso é investindo em acessibilidade.

Imagine a manchete na Exame ou no Estadão: “Empreendedor aumenta 25% do lucro ao investir em acessibilidade”. Você acha que isso não chamaria a atenção? E você poderia dizer como investir em acessibilidade mudou positivamente a cultura e os processos da empresa, que tal?

Se você estiver de fato (e corretamente) investindo em acessibilidade, não tem problema nenhum sair por aí falando sobre isso. Você não estará se aproveitando disso para se promover, você na verdade promoverá a acessibilidade no mundo. Ajudará a abrir os olhos das outras empresas do mesmo ramo que o seu (ou de outros também, esperamos) e ainda ganhará uma visibilidade que trará retorno para o seu negócio, seja financeiro ou de reconhecimento da marca.

Motivo 3: acessibilidade não é só para pessoas com deficiência – e ela vai melhorar o que você tem a oferecer

Você está familiarizado com o termo Design Universal? Este é um princípio que a gente gosta bastante de seguir aqui na Sondery. Ele significa criar produtos, serviços, experiências e ambientes para todos. Independente de idade, habilidade ou situação.

Criar uma embalagem que pode ser aberta com apenas uma das mãos não atenderá apenas a uma pessoa com deficiência, mas também atenderá aquele que está usando o celular e quer abrir a embalagem, ou alguém que está puxando uma mala de rodinhas pelo aeroporto. Pensando assim, este produto além de ser inclusivo, também seria melhor para todos.

Sabemos que muita gente pensa em rampas ao pensar sobre acessibilidade e elas também são um ótimo exemplo de design inclusivo. O quadrinho abaixo mostra de maneira extremamente clara o que estou dizendo. Se o zelador da escola limpar a rampa de acesso ao invés da escada, absolutamente todos os alunos, sem exceções, poderão entrar no colégio (e se alguma criança estivesse de mochila de rodinha cheia de livros pesados ou carregando uma bicicleta, também seria mais fácil para ela).

A imagem é uma ilustração da porta de uma escola que precisa ser acessada por uma escada ou uma rampa, porém ambas estão obstruídas pela neve. Um homem segura uma pá e diversas crianças estão esperando, entre elas um menino cadeirante. Um menino cadeirante e o homem têm o diálogo descrito na legenda da imagem.
Menino na cadeira de rodas: “Você poderia limpar a rampa, por favor?” Zelador: “Todas as outras crianças estão esperando para usar as escadas. Quando eu terminar de limpá-las, eu limparei a rampa para você”. Menino na cadeira de rodas: “Mas se você limpar a rampa, nós todos poderemos entrar”.

Conclusão

Não tem como negar, investir em acessibilidade é uma estratégia para o negócio. É claro que isso precisa ser bem planejado e executado – assim como você faria com qualquer outro investimento, claro. Tente sempre trazer esta discussão na fase inicial dos seus projetos, pense na acessibilidade desde o começo, assim será mais fácil, barato e os resultados serão muito melhores.

E se você não sabe o que precisa fazer, uma boa forma de começar é encontrando quem sabe. Ou seja, você pode buscar uma consultoria de acessibilidade como a Sondery. Nós poderemos analisar o seu negócio, criar uma estratégia e implementar soluções que deixarão o seu produto, serviço e ambiente acessíveis e inclusivos, em busca do impacto positivo que os motivos que citamos trarão.

Quanto mais maduro fica o seu negócio em relação a acessibilidade, mais você começa a se aproximar de um cenário onde a acessibilidade deixa de ser uma busca por solução de problemas e passa a fazer parte da sua cultura e das suas práticas. Você não precisará mais se preocupar se está ou não fazendo “o suficiente”, pois estará fazendo algo acessível do início ao final do seu processo.

FONTE: 3 motivos para investir em acessibilidade – que não são só pelo lado social – Sondery – Creative Accessibility