O lançamento foi feito durante o evento [email protected] no Dia Mundial de Conscientização sobre Acessibilidade
 
Mosaico feito com a foto de seis pessoas diferentes, cada uma segura uma folha de sulfite com um texto referente ao #ImagensQueFalam

O cenário de isolamento social que a pandemia do coronavírus provocou em todo o mundo tornou ainda mais crítico o problema da falta de acessibilidade em sites e aplicativos. Uma pesquisa divulgada recentemente pelo Movimento Web para Todos e a BigData Corp, mostrou que o número de sites que falham nos testes de acessibilidade caiu, mas ainda preocupa. Menos de 1% dos 14,65 milhões de sites ativos do país está preparado para a navegação de pessoas com deficiência.
Essa é a segunda edição desse amplo estudo que também contou com o apoio técnico do Ceweb.br, Centro de Estudos sobre Tecnologias Web do NIC.br, que tem, entre suas atribuições, disseminar conhecimento sobre acessibilidade na web.
A equipe do Web para Todos tem feito muitas palestras, cursos, consultoria e divulgado conteúdo com o objetivo de compartilhar conhecimento a respeito do tema ao longo dos seus quase três anos de existência. “Mas percebemos que é necessário fatiarmos o problema para que consigamos avançar mais rápido nessa transformação”, explica a idealizadora do Movimento Web para Todos, Simone Freire.
Assim, foi escolhido um critério de acessibilidade digital que é relativamente simples e rápido de ser resolvido e que impacta diretamente a vida de cerca de sete milhões de brasileiros com cegueira ou baixa visão que dependem do leitor de telas para navegação. “Escolhemos ensinar, nesta campanha, os conceitos de descrição de elementos não visuais a desenvolvedores, designers e produtores de conteúdo”, conta Simone. É importante frisar que o Web para Todos continuará paralelamente com o trabalho de promoção da cultura de acessibilidade digital ampla, ou seja, que considera a inclusão de pessoas com vários tipos de deficiência.
Campanha #ImagensQuaFalam
A campanha foi lançada oficialmente no evento virtual [email protected], promovido pelo Ceweb.br e Nic.br, no dia 21 de maio. No evento, também foram apresentados dois recortes exclusivos do novo estudo de acessibilidade do Web para Todos com a BigData Corp. sobre as falhas em descrição de imagens nas lojas virtuais brasileiras.
O Movimento Web para Todos também quis aproveitar a força do Dia Mundial de Conscientização sobre Acessibilidade 2020 (Global Accessibility Awarenewss Day – GAAD) para chamar ainda mais a atenção da sociedade sobre o tema.
Entre as ações da campanha estão:
A campanha tem duração prevista até novembro deste ano e será amplamente divulgada na plataforma e nas redes sociais do Movimento Web para Todos;
  • Divulgação da segunda versão da pesquisa de acessibilidade dos sites brasileiros;
  • Atividades de comunicação nas redes sociais para conscientização da sociedade;
  • Mobilização de pessoas com deficiência visual para compartilharem os problemas que enfrentam com a falta de acessibilidade na web;
  • Divulgação de conteúdo educativo nos canais do Web para Todos para ensinar desenvolvedores, designers e conteudistas a atenderem os critérios da WCAG 2.1 relacionados à descrição de elementos não visuais, campos de formulário, links. Essa atividade conta com o apoio técnico do Ceweb.br;
  • Convite a especialistas em acessibilidade digital para contribuírem com conteúdos relacionados à descrição de imagens em sites e aplicativos;
  • Divulgação de cases de sucesso que surgirem ao longo da campanha;
Como você pode participar
Você pode postar em suas redes sociais mensagens que respondam à pergunta “por que é fundamental descrever imagens em sites, aplicativos e em redes sociais?”. Você pode se inspirar nas imagens feitas para o lançamento da campanha (imagem na abertura desta reportagem) e lembre-se de:
  • Marcar o Movimento;
  • Usar as hashtags #ImagensQueFalam e #webparatodos;
  • Incentivar seus amigos a aderirem à campanha;
Se você trabalha com desenvolvimento de sites, apps e conteúdo digital e tiver uma boa experiência nessa área de descrição de imagens, envie sua história para o e-mail [email protected]
Como sua organização pode participar
Sua organização pode apoiar essa campanha assumindo o compromisso de descrever todas as imagens em seus canais digitais, convidando a equipe de especialistas do WPT para treinar o seu time ou patrocinando seus os cursos online e compartilhando um case de sucesso.