Por Kica de Castro
Adriana Buzelin – tetraplégica 
“Sou uma mulher cheia de vaidade e acima de tudo com muito amor próprio”.

Qual dessas alternativas você escolhe? 

A) Encarar o espelho com naturalidade, admirando com moderação cada detalhe do corpo;
B) Não se olha no espelho, tem vergonha das formas físicas. 
Se você escolheu a primeira opção, PARABÉNS. Você tem uma excelente aceitação corporal, valoriza suas curvas, cada cicatriz faz parte da sua história e essa autoconfiança te faz ir além.
Caso tenha escolhido alternativa B, atenção, sinal de alerta acionado. Quando falamos de aceitação corporal temos que lembrar que se trata de um processo contínuo e diário.
O que não agrada você na frente do espelho? Seria a opinião de terceiros?
Uma sociedade dita regras do que é padrão de beleza!!!
Se mais uma vez a resposta for sim, nesse caso não é nada de errado com o seu corpo mas com a mentalidade de pessoas que não aceitam as diferenças e estas devem procurar ajuda.
Erica Andréa Martins – 
“Amo cada detalhe do meu corpo. Não vejo nenhuma imperfeição”. 
Não podemos viver em função da opinião dos outros, temos que ter amor próprio. Estabeleça uma positividade corporal que de forma resumida é uma relação de paz e harmonia com o seu próprio corpo. Em seu cotidiano tente aplicar palavras e pensamentos positivos na frente do espelho, ele é o seu melhor amigo. Fazer elogios a sua  imagem faz parte do processo e sorria ao invés de fazer cara de reprovação.
Quando aceitamos a nossa singularidade fica mais fácil aceitar a singularidade alheia. Rotular a beleza como padrão é uma ilusão da mídia. O que é belo para uma pessoa, pode não ser para outra. Gosto é uma coisa que não se discute, temos apenas que respeitar. Atitudes são mais valiosas do que qualquer palavra, então temos que começar de forma individual para depois expor ao coletivo.
O projeto autoestima faz parte de um processo diário, não precisa ser de forma dolorosa, então vá com calma, pois não se tem resultado de um dia para outro. Nada na vida acontece de forma repentina. É preciso dedicação de tempo para ter o autoconhecimento de tudo que você é capaz de fazer.
Mariozane Machado Silva – amputação de membro inferior 
” A cada dia que passa me acho mais bonita. Isso não é ser metida, apenas me aceito como sou”. 
A estrada a ser seguida para o amor próprio é longa, mais cada paisagem vai ser bela. Não procure atalhos desnecessários, curta e aproveite cada parada necessária para admirar o mais pequeno detalhe que faz parte das suas formas físicas.
É fundamental e essencial respeitar seus limites para quaisquer tomada de decisão na vida. Se sua escolha for fazer uma cirurgia plástica por conta da estética, avalie bem antes de fazer, não fique refém desse procedimento sem necessidade. Procure conhecer bem o profissional antes de mudar seu corpo. Nada contra, apenas um ponto de vista.
Não estamos falando de algo sem importância, estamos falando de VOCÊ, que tem como prioridade respeitar cada escolha e decisão tomada. Sempre bom ressaltar que procurar ajuda profissional, talvez um terapia. Isto não é sinal de fraqueza, e esta e uma atitude corajosa que vai ajudar a  você seguir a estrada do amor próprio de forma muito mais agradável, afinal é sempre bom ter ótimas companhias para curtir a viagem.
Priscila Menucci – nanismo
“Meu corpo é real, sou um mulherão”. 
Como reflexão pessoal, veja o corpo como a única coisa que vai estar presente em TODOS os momentos, até o último segundo da vida e tenho plena convicção que amar o mesmo faz toda diferença.
Você está com disposição para começar o projeto amor próprio?
Basta apenas colocar na bagagem seus sentimentos e até mesmo suas dúvidas. Se precisar de uma amiga, para acompanhar nesta estrada, conte com essa fotógrafa que diariamente procura valorizar a beleza de forma individual. Boa viagem!!!
 
 
texto e fotos: Kica de Castro. 
Fotógrafa e publicitária que tem uma agência de modelos para profissionais com alguma deficiência, desde 2007. São anos de trabalho provando que beleza e deficiência não são palavras opostas. 
Apresentadora do quadro Viver Eficiente, objetivo dar voz e visibilidade para as pessoas com deficiência. O quadro faz parte do programa Cotidiano, apresentando pelo renomado jornalista João Leite,  sábados às 14h: TV Artes, Rede Metrópole e canal no Youtube.
Contato: [email protected] 
(0xx11) 98131-0154